Archive for the 'É sempre a mesma canção' Category

Estava a ver

Julho 16, 2007

este post do Copy Blogger, interessante. Eu sou uma pessoa que não escreve, e não se exprime, dessa maneira. Não tenho o poder se síntese, descrevo todos os pormenores e acabo, por vezes tenho, ter que voltar atrás, e rever o que escrevi.

Sou chata.

Anúncios

Vai trabalhar

Julho 13, 2007

… malandro. Neste momento não estou com muita paciência para vê-lo com olhos e ouvidos atentos. Mas o pouco que ouvi com atenção, as letras são do mais profundo que existe na nossa poesia contemporânea.

Aquilo fez-me lembrar o episódio desta tarde do “American Dad“, em que ele se põe a cantar numa espécie de delírio, foi o que eu vi neste vídeo do José Cid.

Deixando-me de mais palavreado, o vídeo “segue dentro de momentos”

José Cid – A Pouco e Pouco

Ver e ouvir com atenção desde 1:15 até 1:35… atenção ao “faz-me favas com chouriço… o meu prato favorito” (+/-) … Como diria o outro “é só rir”.

PS: Gostei do autocarro de dois andares.

Fonte: C’um caraças!

iPhone

Junho 29, 2007

… quando é que é lançado/posto à venda? Será que vai ser muito barulho por nada?

Aqui. Mas aqui um pequeno cartoon alusivo ao dito objecto. Estava a navegar e encontrei este post sobre o mesmo assunto, vindo dum link do Seth Godin.

E depois do adeus?

Junho 28, 2007

Como será?

Será uma revisitação do “é sempre a mesma canção”?

Estou

Junho 27, 2007

… aqui à espera que me venham buscar, enquanto isso, vou escrevendo coisas aqui (publicar posts?).

Andei no blogo do noche, e não é que estão lá duas pessoas, uma delas sou eu. Quem será a outra? Ele não é de certeza, eu sei.

Vai p’ra casa…

Oooops.. afinal estão lá três, quem serão os outros dois.

Estou a

Junho 14, 2007

… ficar surda, tenho que me ir deitar, se não o Thierry fica para outra data e eu não quero adiar estupidamente.

Have Fun… É assustador, mas a música não é…

The Flaming Lips – The Yeah Yeah Yeah Song

Weird… Pá… vai dormir caraças

Mini

Junho 12, 2007

… hoje a Mini foi tosquiada. Fomos à Clínica Veterinária do Carmo (a do Dr. Limão). Acordei quase em cima da hora, só deu para tomar banho comer uma maçã e piramo-nos logo de casa, e pequena nem teve tempo para comer. Adiante. No Rossio levantei dinheiro, magoei-a ao abrir a porta, quando vínhamos a sair da agência… ganiu tanto tanto. Levei-a ao colo até à clínica… sim desde o Rossio até lá cima, fomos pela calçada que vai dar ao lado do Quartel do Carmo… não me lembro do nome da ladeira.

Lá dentro estavam um gato e um cão em tratamento. A “cerimónia” da tosquia deu direito a açaimo, a máquina “ensurdecedora” (pelo menos aos ouvidos da Mini), a tesoura para o focinho (a Mini quase que ia mordendo à senhora que a tosquiou). Ela tem sempre este comportamento, uma medricas… A M. gostou de vê-la. Agora a miúda consegue suportar melhor o calor… contínua a deitar a língua fora mas não é tão aflitiva.

Logo ali no Largo do Carmo encontrou uma garrafa, veio todo o caminho com ela. Ainda tiro uma foto, ou até filmo-a, com uma garrafa na boca. É digno de se ver.

Como tínhamos que vir a pé até casa, aproveitei e passei pela loja da Inês, comprei uma pregadeira para a Teresa em forma de cubo. A Joana ofereceu-me uma pregadeira em forma de Manjerico… É claro que coloquei-a logo, não valia a pena trazê-la na mala, uma maneira de fazer publicidade ao seu trabalho, logo à noite mostro a toda a gente quando for sair para as comemorações do Santo António… Hohohhoo

A lalage tem duas pregadeiras com Galos de Barcelos. Muita giros.

Para acabar de vez, uma músiquinha?

Não fiz

Maio 28, 2007

… este fim-de-semana, não fui ao cinema, é uma tristeza, há uns quantos filmes que merecem ser vistos, em casa J. também, Não vimos nenhuns, lá encontrei muitos que valem a pena serem vistos e revistos. Não me lembro agora de nenhum em especial. A memória além de traiçoeira, é selectiva, no meu caso especial, é muitíssimo selectiva.

Em contrapartida, fomos à Feira do Livro no Sábado, eu, a Sónia, a Carla e o João. Foi engraçado, porque ele não tinha programado a ida, e foi o único que comprou livros e ainda, por cima, ao preço da uva mijona, (esta palavra não é lá muito bonita, mas acho que pode ser usada, ou em sua substituição, encontrou algumas bagatelas).

Agora estamos bem, a Mini está na sua higiene diária, eu estou um pouco cansada, deitei-me às 6h00 (mais coisa menos coisa).

Lembrei-me de fazer uma coisa, que é, fazer uma lista dos vídeos que já coloquei aqui para não me repetir, seria bom se conseguisse actualizá-la online, mas não sei como fazê-lo, através dos documentos que se vê na Internet, não me refiro especificamente os Google, mas talvez outros. Existe uma plataforma semelhante ao do Google, segundo parece, foi onde estes últimos foram buscar a ideia, só que não me lembro do nome… lá está a falta de memória ou a canalização da mesma noutro sentido.

Estou mesmo a ver que esta ideia vai ser mais uma que não será concretizada, mas não quer dizer que não tenha sido pensada idealizada,só não sei bem como concretizá-la.

Bah…

EinSónia

Maio 28, 2007

… acordei à meia-hora e não consigo dormir. estou sentada no chão sala com os phones nos ouvidos a ouvir uma coisitas (Kings Of Convenience), a Mini está a ressonar atrás de mim, o M., está a dormir… e eu aqui a escrever isto.

A banda sonora é relaxante, será que me embalará e me leva aonde eu quero ir neste momento, consegui-lo-ei em tempo útil e/ou real?

Este fim-de-semana passou tão depressa, ainda no outro dia estava aqui a “polir” o blog à espera que a máquina de roupa acabasse o que tinha que acabar e já estou aqui na segunda-feira.

Quando os momentos são bem passados o tempo passa a correr, conseguimos saboreá-los por inteiro? Não sei, eu cá prefiro não questionar e sim apreciar, vivê-los e mais nada. BAH!, nada de metafísicas e coisas dessas.

Vou beber um chá, estou com fome e acho que não tenho nada em casa para comer… ai ai… enganar a fome com estes subterfúgios (que palavrão este…)

Houve tempos em que ficava horas e horas sem comer porque me esquecia de fazê-lo por estar a fazer outras coisas… quem é que se esquece de fazer uma coisa tão primária?

O Noche arranjou um chá de Rooibos (planta que cresce em Cedar Mountains, na África do Sul), mas como são poucas saquetas, fiquei-me pelo “Earl Grey”.

Enfim, obrigada, mais uma vez…

Está-me a querer parecer que já passou uma hora, será?

Outras

Maio 21, 2007

… outra vez a fazer de borboleta, encontrei mais uns vídeos. Desta vez dos Front 242.

Para relembrar? Rever? Descobrir? Como ponto de partida para outras buscas? Para digging?

Carmona

Maio 17, 2007

… afinal a (tele)novela continua. Conferência de imprensa marcada para um hotel da Expo

Carmona Rodrigues anuncia às 10h00 se é candidato a Lisboa (17.05.2007 – 11h59 PUBLICO.PT, PÚBLICO)

Mais pormenores aqui.

Lisboa

Maio 17, 2007

Esta coisa das eleições intercalares em Lisboa, vai ser bonito.

Nas gordas do Público:

“Candidato do PSD às eleições intercalares

Fernando Negrão promete pôr Câmara de Lisboa a funcionar “sem promiscuidades” …” (não acredito…).

Já agora ver este

E a Madeira é um Jardim

Abril 30, 2007

Para a campanha eleitoral na Madeira, é mesmo assim. É sempre a mesma cantiga e o arquipélago continua a ser o quintal do Jardim. É mesmo triste, esta situação. Não digo que os eleitores são estúpidos, o que acontece é que há muita gente conivente com aquele homem. É quase como, ou estás comigo ou levas no canastro, ou outra coisa qualquer pior que estas. É uma tristeza.

Na edição online de hoje do Público vem o seguinte: “(Jardim) … considera que as inaugurações “não são um acto eleitoralista, mas de gestão, que servem para mostrar o que foi feito”, embora só 12 das 23 inaugurações feitas durante a campanha respeitem a obras do Governo.”

Mais vale a pena ler o artigo aqui.

Sei que o posto já vai longo, mas fiz copy-paste do mesmo texto.

“”Com milhões, faço inaugurações; com inaugurações, ganho eleições” é a máxima de Jardim. Por isso, a oposição contesta, criticando quer a oneração de custos de algumas obras resultantes da conclusão antecipada pelo calendário eleitoral (numa, faleceu anteontem um operário atropelado por um cilindro de asfaltagem), quer a inauguração de obras privadas, lojas comerciais, hotéis em funcionamento e prédios não concluídos ou licenciados.”